Fique atento em alguams dicas e curiosidaes interessantes:


Cabos de Tração: Os cabos de tração são elementos fundamentas na operação dos elevadores. Seu projeto prevê uma estrutura interna lubrificada que com a movimentação da cabina lubrifica todas as partes do cabo. Assim o cabo parado “envelhece” mais rápido do que o em uso.

Falhas mais comuns: 80% das falhas são originárias de poucos problemas específicos. Entre elas estão as falhas em portas de andar. Elas são causadas não só por problema da manutenção em sí, mas também por problemas oriundos de desalinhamentos entre cabina e portas de pavimento.

Freio de segurança: O O freio de segurança do elevador é o seu item de segurança importante. Ele é a segurança final caso tudo falhe inclusive com o rompimento dos cabos de tração. Assim, ter certeza do seu funcionamento é fundamental.

Índice de quebras: Um indicador de qualidade da operação dos elevadores é o seu intervalo entre paralizações. Um elevador que para constantemente precisa ter seu funcionamento estudado buscando identificar as causas destas paralizações e quais ações são necessárias para eliminar o problema. As causas podem ser de vários tipos, indo desde um problema de montagem, ou manutenção deficiente, ao esgotamento do equipamento pelo fim da sua vida útil.


Lei Nº 18076 DE 10/12/2014 - Municipal - Recife/PE

Publicado no DOM em 11 dez 2014.

Estabelece normas de prevenção de acidentes a serem cumpridas pelos condôminos e/ou administradores nos elevadores dos edifícios da cidade do Recife.

O Povo da Cidade do Recife, por seus representantes, decretou, e eu, em seu nome, sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Torna obrigatória, a fixação na parte interna dos elevadores em funcionamento nos edifícios da Cidade do Recife, de uma placa com dimensões mínimas de 20 x 25 cm, próxima ao local onde fica instalado o painel digital de acionamento do equipamento, com o seguinte conteúdo:

Atenção Para evitar acidentes neste elevador, obedeça e exija o cumprimento das seguintes normas:

1. O número de passageiros ou a carga máxima transportada neste elevador não pode ultrapassar os limites indicados pelo fabricante;

2. Menores de 10 anos de idade não podem utilizar este elevador desacompanhados, em razão de não terem altura ou discernimento suficiente para, em caso de pane no equipamento, acionar o botão de alarme indicando emergência;

3. Para evitar curto circuito nos fechos eletro-mecânicos deste elevador, a administração do prédio deve determinar que a limpeza dos corredores seja realizada sem jogar água, que poderá invadir o vão interno do equipamento, provocando movimento de alto risco, com as portas do pavimento abertas;

4. O condomínio será responsabilizado criminalmente e/ou civilmente, se ocorrerem acidentes com o equipamento, caso os reparos e a inspeção deste elevador não sejam realizados por profissionais e/ou empresas especializadas, devidamente credenciadas por quem direito tiver e, licenciadas para funcionar pelos órgãos competentes;

5. A inspeção deste elevador, será realizada obrigatoriamente a cada 12 (doze) meses e, a empresa responsável pelo relatório elaborado deverá encaminhá-lo, ao órgão de controle urbano da Prefeitura do Município, cabendo ao condomínio ou ao administrador do prédio a afixação do relatório no quadro de avisos da portaria;

Art. 2º Os condomínios e/ou administradores dos prédios que não cumprirem as determinações desta Lei, ficam sujeitos ao pagamento de multa por cada elevador instalado, de valor a ser estabelecido pelo órgão competente da Prefeitura do Recife e, caso permaneça a irregularidade, multas no valor de 20 (vinte) por cento do valor inicialmente fixado, a cada 30 (trinta) dias do não cumprimento desta norma.

Art. 3º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Recife, 10 de dezembro de 2014

GERALDO JULIO DE MELLO FILHO

Prefeito do Recife

Projeto de Lei nº 162/2014

Autoria do Vereador Antônio Luiz Neto.